today777 é confiável -O deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO)foi condenado pela 7ª Vara do Trabalho de Goiânia, do Tribun

Justiça do Trabaltoday777 é confiável -ho condena deputado Gustavo Gayer

O deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO) foi condenado pela 7ª Vara do Trabalho de Goiânia,today777 é confiável - do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (TRT18), a pagar indenização de R$ 80 mil de danos morais coletivos por assédio eleitoral cometido durante as Eleições 2022.

Continua após publicidade

De acordo com a decisão, publicada na última segunda-feira (25), Gayer fez campanha para o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que perdeu a eleição para Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em uma padaria de Goiânia.

Segundo a investigação do Ministério Público do Trabalho (MPT), o deputado fez isso diversas vezes durante as eleições, em conluio com empresários da região.

A denúncia anônima que chegou ao MPT tinha em seu bojo um vídeo que mostra Gayer dentro da padaria, em um ambiente fechado, coagindo os funcionários a votarem em Jair Bolsonaro, o que configura, de acordo com a Justiça do Trabalho, assédio eleitoral.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Gayer alegou que não pediu voto para Jair Bolsonaro e classificou a decisão como "esdrúxula". O deputado também chamou a procuradora que aceitou a denúncia contra ele de "petista histérica" e disse tratar-se de "perseguição".

Na ação que moveu contra Gayer, o MPT pediu R$ 800 mil de indenização, mas o juiz decidiu reduzir para R$ 80 mil. Em sua decisão, o órgão explicou que "a conduta do deputado eleito, em ir até aos ambientes de trabalho das empresas para admoestar os trabalhadores e induzi-los (aliciá-los) a votar em determinado candidato configura assédio moral eleitoral, já que não é permitida propaganda política nesses âmbitos."

Na decisão, o juiz informou que Gayer agiu "coagindo-os moralmente a votarem em um candidato específico como meio de manutenção e criação dos empregos, caso referido candidato fosse reeleito."

Edição: Rebeca Cavalcante

Relacionadas

  • Investigado por suspeita de compra de votos para Fufuca fechou contrato com prefeitura governada por pai do ministro

  • MPT abre apuração contra Michelle por assédio moral, PGR quer fim de inquérito contra Bolsonaro

  • TSE: servidor que denunciou supostos erros em propagandas foi exonerado por assédio moral

Outras notícias

  • Fux nega pedido da defesa de Robinho para impedir prisão

  • TRE-RJ derruba candidatura de Daniel Silveira ao Senado

  • Desembargador que humilhou guarda pagará indenização equivalente a 17 dias de salário

BdF

  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.sitemap